Motoristas do BRT Rio paralisam atividades e cidade entra em

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, fez um apelo, pouco antes das 07h desta segunda-feira (01) via Twitter, pedindo aos motoristas de BRT que retornem ao trabalho. A categoria entrou em greve hoje.

"Faço um apelo aos motoristas do BRT para que retornem ao trabalho e não prejudiquem a população. Sabemos que o sistema passa por um momento difícil, mas estamos trabalhando firme para reequilibrar a situação. São anos de abandono e queremos olhar para frente, encontrando soluções", disse.

De acordo com o BRT Rio, os serviços nos três corredores (Transoeste, Transcarioca e Transolímpica) foram interrompidos, nesta manhã, devido à paralisação das atividades de alguns motoristas. O movimento acarretou irregularidades nos intervalos, inviabilizando a operação.

Em função dos impactos na mobilidade, o Centro de Operações Rio informou que a cidade entrou, às 06h30, em estágio de atenção — o terceiro em uma escala de cinco níveis, com riscos de ocorrências de alto impacto em diferentes regiões.

A concessionária que administra o BRT alega que não tem dinheiro para honrar compromissos. Mas no sábado, Eduardo Paes disse que o BRT tem condições de oferecer um melhor serviço à população e sugeriu que os empresários estavam fazendo pressão para conseguir ajuda.

Por conta da paralisação, A Guarda Municipal colocou em prática um plano de contingência com 102 agentes atuando em dez estações do BRT, para evitar a depredação do patrimônio público e monitorar a circulação de passageiros nas estações.

A orientação é para que a população busque outros meios de transportes como os trens, metrô e ônibus comuns.


Siga-nos