Brasil proíbe entrada de viajantes da África do Sul após nova variante da Covid-19

O governo federal brasileiro decidiu estender as restrições já impostas a viajantes do Reino Unido a quem vem da África do Sul. Assim como o Brasil, os dois países detectaram novas variantes mais contagiantes do coronavírus Sars-cov-2.

A portaria foi assinada pelos ministros da Casa Civil, Walter Braga Netto; da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça; e da Saúde, Eduardo Pazuello. O texto proíbe temporariamente a chegada ao Brasil de voos internacionais de origem ou com passagem pelo Reino Unido ou pela África do Sul. Os viajantes que passaram pelos dois países nos últimos 14 dias também não poderão entrar no Brasil.

Em caso de descumprimento das regras, os viajantes podem enfrentar responsabilização civil, administrativa e penal, ficar sujeitos a deportação ou repatriação e ter inabilitados pedidos de refúgio.

Variantes do coronavírus

Reino Unido, África do Sul e Brasil detectaram, desde o final do ano passado, novas variantes do Sars-cov-2, vírus causador da Covid-19, que têm caracterizado uma nova ameaça aos sistemas de saúde. De acordo com análises de laboratório, as três novas cepas são mais contagiosas e conseguiriam escapar dos anticorpos gerados por pacientes curados da doença.

No Brasil, a nova variante estaria relacionada à disparada de casos registrada em Manaus. Batizada de P.1., ela foi detectada inicialmente por cientistas japoneses em pacientes que passaram pela capital do Amazonas. Um estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apontou que essa variante já é a dominante na região.

Quanto às vacinas, os cientistas acreditam que os imunizantes seguem eficazes no combate à doença. Farmacêuticas como Pfizer e Moderna já conduzem ensaios para confirmar a proteção.