Ministro da Educação diz que responde a inquérito no STF por defender a Bíblia

Em um culto neste domingo (24), na Igreja Presbiteriana Jardim de Oração, em Santos/SP, o reverendo e ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse não ter "vergonha de pregar o Evangelho" a qualquer momento e que, por defender o que a Bíblia diz, responde a um inquérito no Supremo Tribunal Federal. 



"A Bíblia diz que chegaria um momento em que as pessoas confundiriam o certo e o errado. O inquérito que eu enfrento no STF tem a ver com isso, com algo que Jesus não teve receio de dizer que não é o caminho certo", disse o ministro.

Em setembro, o reverendo foi denunciado pela Procuradoria Geral da República por homofobia após ter dito que a homossexualidade não seria normal e atribuído sua ocorrência a "famílias desajustadas". As declarações foram feitas durante entrevista ao jornal "O Estado de S. Paulo".

Teólogo e advogado, Ribeiro é ex-vice-reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Ele está a frente do Ministério da Educação desde julho de 2020.