Fiocruz prevê liberação de ingrediente da vacina de Oxford em 8 de fevereiro e compra de novas doses

A direção da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) publicou nota nesta segunda-feira (25) na qual comenta a negociação por novas doses da vacina de Oxford. Além das 2 milhões que já chegaram, a Fiocruz negocia a compra de um lote adicional de doses prontas e aguarda a chegada da matéria-prima para iniciar a produção no Brasil.

A Fundação não confirma um quantitativo, mas estima-se que as negociações girem em torno de 10 a 16 milhões de novas doses da vacina produzidas pelo Instituto Serum da Índia. O instituto indiano é um dos responsáveis pela produção da farmacêutica AstraZeneca, que apoia o novo processo de compra, assim como o governo da Índia.

O esforço da AstraZeneca se dá muito por conta do atraso no envio do ingrediente farmacêutico ativo (IFA), a matéria-prima que será usada pela Fiocruz para produzir mais de 100 milhões de doses da vacina até julho. De acordo com a Fiocruz, o produto está retido na China aguardando liberação:

“No acordo com a AstraZeneca, está previsto o envio de 14 lotes de 7,5 milhões de doses, com intervalo de 2 semanas entre cada remessa. Para janeiro, portanto, a previsão era de receber dois lotes, totalizando insumo para a produção de 15 milhões de doses de vacinas, número que foi reforçado pela presidente [da Fioruz, Nísia Trindade] durante a entrevista [coletiva no último sábado (23)]. O primeiro lote, para a produção de 7,5 milhões de doses, está pronto para embarque, no local de fabricação [China], apenas aguardando a emissão da licença de exportação e a conclusão dos procedimentos alfandegários” – diz a nota.

A Fiocruz prevê a liberação no próximo dia 8 de fevereiro:

“Há uma sinalização de 8 de fevereiro para envio da carga, mas ainda sem confirmação, já que a licença para exportação, a ser concedida pelas autoridades chinesas, segue pendente”.

A AstraZeneca e o governo brasileiro, por meio dos Ministérios da Saúde e das Relações Exteriores, realizam as negociações e as medidas necessárias para a liberação do embarque do IFA.