Médico cristão é vacinado e esclarece dúvidas sobre a CoronaVac

Queridos irmãos, seguindo com o compromisso do Melodia News de sempre nos manter informados, sem fake news, hoje, 21 de janeiro, estamos aqui para falar um pouco da CoronaVac; a vacina para Covid-19. Acabei de tomar a minha primeira dose, graças a Deus. 


A vacina possui 50,38% de eficácia. Isso significa que 50% das pessoas que tiverem contato com o vírus não adoecerão. Mas e os outros 50%?
Destes, 78% serão assintomáticos ou tão somente apresentarão sintomas leves. Mas e o restante?


Estes poderão ter sintomas mais pronunciados, mas não terão a forma grave e, principalmente, não morrerão. O que precisa ficar claro é que 100% dos vacinados sobreviverão à Covid-19!


Mas isso realmente funciona? Sim! Essa é a mesma lógica da famosa BCG, aquela vacina que todos nós temos a marca no braço e que todo bebê toma. Seu objetivo é prevenir as causas graves da tuberculose, por isso que quem foi vacinado por ela, não morre mais de tuberculose.


Queridos irmãos e irmãs, vacina não é uma questão de política, mas sim de saúde pública. O Rio de Janeiro passou mais de uma década sem apresentar nenhum caso de sarampo, contudo voltou a ter muitos casos. Por quê? Porque os pais pararam de vacinar seus filhos. O Brasil erradicou a poliomielite (paralisia infantil), mas voltou a ter casos. Por quê? Porque mais uma vez parou-se de vacinar.


A sua vacina, não salva só a sua vida; salva da sua família, salva da sua igreja. Ser vacinado é, portanto, um ato de amor para com o próximo.


A vacina é 100% segura, o uso emergencial não significa em nada rompimento dos protocolos de segurança. O Brasil tem a maior cobertura vacinal do mundo e um dos países mais experientes em vacinação.


Com a graça de Deus, em breve a CoronaVac estará chegando à população em massa; isso é a bênção do Senhor para conosco. O Seu cuidado que possibilitou o milagre da vacinação em um ano após o início da pandemia.

Louvemos a Deus pela vacina!


Todos juntos vacinados!



Pb. Yehudi Martins, médico.

 


Siga-nos