Vacina de Oxford deve finalmente chegar ao Brasil no sábado após Índia liberar exportações

O governo da Índia finalmente liberou as exportações das vacinas contra a Covid-19, incluindo a Covishield, que é o imunizante de Oxford/AstraZeneca produzido no Instituo Serum da Índia, e já aprovado para uso emergencial no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A informação foi confirmada pelo secretário de Relações Exteriores da Índia, Harsh Vardhan Shringla. O Brasil tem um acordo para receber 2 milhões de doses da Covishield e elas partem do país asiático já nesta sexta-feira (22) e chegam no sábado (23) de acordo com o consulado da Índia aqui no país. Com isso, as doses devem ser incorporadas à campanha de vacinação já em curso com a CoronaVac, do Instituto Butantan.

Segundo o secretário Harsh Vardhan Shringla, a Índia pretende fornecer doses de vacinas contra a Covid-19 globalmente, “para toda a humanidade”:

“Seguindo essa visão, respondemos positivamente aos pedidos de países de todo o mundo de fornecimento de vacinas manufaturadas na Índia, começando pelos nossos vizinhos. O fornecimento das quantidades comercialmente contratadas também começará a partir de amanhã (22), começando por Brasil e Marrocos, seguidos de África do Sul e Arábia Saudita.” - contou.

O avião que buscaria as doses na Índia partiria do Brasil na semana passada, mas o Instituto Serum preferiu adiar a entrega para evitar uma eventual crise política no país asiático, que acabava de iniciar sua campanha de vacinação.

Oferta de novas doses

Além dessa remessa, a AstraZeneca teria oferecido ao Brasil outras 16 milhões de doses até março para compensar a demora na entrega do IFA (ingrediente farmacêutico ativo) que será utilizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) na produção da vacina no país. A Covishield foi aprovada para uso emergencial pela Anvisa no último domingo (17).


Siga-nos