Conheça o significado da Bíblia usada por Biden em cerimônia de posse Em sua cerimônia de posse como o 46o. presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, fez o juramento nesta quarta-feira (20), usando uma Bíblia que está em sua família há 127 anos.

Biden, que é católico, usou o livro com capa de couro e 5 polegadas de espessura, que está em sua família desde 1893, todas as vezes que ele foi eleito para um cargo durante sua trajetória política.

Dentro estão inscritas as datas de cada uma de suas cerimônias de juramento. O falecido filho de Biden, Beau, também usou a Bíblia da família quando prestou juramento como procurador-geral de Delaware.

"Todas as datas importantes estão lá", disse Biden ao apresentador de televisão Stephen Colbert em dezembro.

Fazer o juramento sobre a Bíblia não é exigido pela Constituição, mas os presidentes modernos aderiram à tradição e escolheram Bíblias simbólicas para os dias de posse. Algo que aqui no Brasil os defensores do “Estado Laico” talvez não aceitassem, com suas cruéis críticas.

A própria tradição dos EUA remonta ao presidente George Washington, que jurou usar uma Bíblia maçônica em 1789.

A vice-presidente eleita Kamala Harris fez o juramento usando várias Bíblias, cada uma delas com um significado pessoal.

Uma é a Bíblia da família do ícone dos direitos civis Rosa Parks, um grande livro encadernado em tecido, publicado em 1900. Outras Bíblias escolhidas por Harris incluem uma que pertenceu a Thurgood Marshall, o primeiro juiz negro da Suprema Corte, que Harris disse ter inspirado sua carreira , e uma Bíblia que pertenceu a uma amiga íntima da família, a Sra. Regina Shelton.

"Quando eu erguer minha mão direita e fizer o juramento de posse amanhã (hoje), carrego comigo dois heróis que falariam pelos sem voz e ajudariam os necessitados: o juiz Thurgood Marshall e a Sra. Shelton", escreveu Harris no Twitter um dia antes da posse.