Estudo preliminar mostra que própolis reduz tempo de internação por covid-19 Um estudo preliminar da Universidade de São Paulo (USP) mostra que o uso de própolis para o tratamento de pacientes com a Covid-19 diminui o tempo de internação devido à doença. Apesar do resultado promissor, mais pesquisas com um número maior de pessoas e outros métodos científicos precisam ser feitas para comprovação.

A pesquisa, que ainda não foi revisada ou publicada, avaliou 124 pessoas internadas no Hospital São Rafael, em Salvador/BA. Todos os pacientes receberam o tratamento padrão, sendo que 40 pessoas receberam ainda 400 mg/dia de própolis, 42 receberam 800 mg/dia de própolis e 42 não receberam nada adicional.

Como resultado, os grupos que não receberam própolis ficaram 12 dias internados, já nos pacientes em que a substância foi administrada oralmente, o tempo médio de hospitalização foi de seis a sete dias.

Os pesquisadores acreditam que a redução do tempo de internação se deu porque o própolis pode interferir em uma proteína que está envolvida no processo de entrada e disseminação do novo coronavírus (Sars-CoV-2) no organismo, assim como na ancoragem do vírus na proteína que auxilia sua entrada nas células.

Além disso, o estudo observou uma menor incidência de lesões renais entre os pacientes que ingeriram 800 mg por dia. O grupo de controle apresentou 23,8% de lesões, contra 4% entre os que ingeriram a maior dosagem de própolis. As lesões renais podem ser um fator de risco para os infectados com o novo coronavírus.

Os resultados são bons, mas vale lembrar de que não há comprovação científica de que o consumo de própolis no dia a dia previna a doença.

Evitar aglomerações, manter o isolamento social, usar máscaras, higienizar constantemente as mãos e evitar tocar no nariz, na boca e nos olhos se não estiver com as mãos limpas continuam sendo as recomendações sanitárias.

Tipos de própolis

O própolis é produzido com a resinas da vegetação ao redor e cera de abelhas. Sua função na colmeia é isolar o ambiente e manter a temperatura ideal, protegendo de ventos e chuvas. Além disso, é capaz de impedir a entrada de bactérias, fungos e vírus.

O ser humano utiliza o própolis desde muito tempo atrás. No Egito era conhecido por fazer parte do processo de mumificação, auxiliando na conservação dos corpos.

Hoje ele é conhecida por auxiliar no tratamento de dores de garganta e resfriados. O que poucos sabem é que esse medicamento pode prevenir diversas doenças por ter o papel de fortalecer o sistema imunológico.

No Brasil existem diversos tipos, porém apenas 3 são conhecidos. O própolis verde, vermelho e preto. A categoria é definida por meio da cor, consistência e cheiro. Cada uma delas surge dependendo de qual planta foi retirada a resina e a espécie de abelha que produziu. Devido a isso podem ter benefícios diferentes para o corpo.

Própolis Verde – Usado para regular o sistema imunológico, pode atuar contra bactérias, micróbios e fungos.
Própolis Vermelho – É o mais raro no mercado. Tem ação anti-inflamatória, repara os estragos causados por micróbios e tem dado resultado no combate a células cancerígenas.
Própolis Preto/ Marrom – Esse tipo é facilmente encontrado em farmácias. Tem como resultado ações antioxidantes e também pode ser usado para tratar gripes, resfriados, dores de garganta, machucados, aftas, entre outros.

Siga-nos