Aviões da FAB transportam cilindros de oxigênio e equipamentos para Manaus

As Forças Armadas transportam desde ontem (14) 50 toneladas de equipamentos e materiais para a montagem de Hospital de Campanha (HCAMP) em Manaus-AM. O Ministério da Defesa atende à solicitação do Governador do Amazonas, Wilson Miranda Lima, que pediu apoio junto ao Comando Conjunto da Amazônia, um dos 10 comandos conjuntos estabelecidos em todo o país pela Operação Covid-19. Enquanto as autoridades buscam uma solução, cristãos levantam um clamor de oração por Manaus. As redes sociais foram tomadas pela hashtag #orepormanaus.

Cilindros de oxigênio

As Forças Armadas transportaram, hoje (14), em caráter de urgência, cilindros de oxigênio hospitalar para Manaus, no Amazonas. A missão, com logística de guerra, teve início na sexta-feira passada (08) e deve terminar no próximo domingo (17). No total, 386 cilindros de oxigênio deverão ser transportados por aviões C-130 (Hércules), da Força Aérea Brasileira (FAB), para o estado.



Situação crítica em Manaus 





Outros itens

Na quarta-feira (13), dois aviões KC-390 Millennium, da Força Aérea Brasileira (FAB), decolaram rumo à Capital do Amazonas. As aeronaves, com 25 toneladas de carga, saíram do Rio de Janeiro, onde foram carregadas com 20 barracas climatizadas, 20 climatizadores e três geradores, entre outros insumos de saúde.

Hoje (14), uma aeronave KC-390 decolou de Recife rumo a Manaus com 25 toneladas de materiais para a montagem de Hospital de Campanha (HCAMP). Entre os itens estão: sete barracas, nove ar condicionados, 42 luminárias e dois geradores, entre móveis e equipamentos hospitalares.

Logística de guerra

O primeiro voo partiu de Belém-PA, em direção à Manaus, na última sexta-feira (8), com o carregamento de 150 cilindros de oxigênio. No sábado passado (9), aconteceu novo transporte, da Capital Paraense à Capital Amazonense, de mais 200 cilindros para o tratamento dos pacientes. Nos próximos cinco dias, aviões militares C-130 da FAB entregarão 36 cilindros de oxigênio em Manaus.



Por trás do transporte de cilindros de oxigênio, existe uma operação logística típica de guerra. Em 10 dias, serão percorridos 37.600 km e alocadas 94 horas de voo. O equivalente a quase uma volta completa na Terra sobre a linha do equador.



 



 



*com informações do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica