Indonésia inicia vacinação com a CoronaVac; presidente foi o primeiro da fila

A Indonésia iniciou nesta terça-feira a campanha de vacinação contra a Covid-19 utilizando a CoronaVac, vacina que também será produzida no Brasil, pelo Instituto Butantan. O presidente do país, Joko Widodo, foi o primeiro a receber o imunizante, a fim de incentivar a população a fazer o mesmo.

"A vacinação é importante para quebrar a cadeia de transmissão da Covid-19 e dar proteção e segurança a todos os indonésios e ajudar a acelerar a recuperação econômica", disse o presidente ao receber a primeira dose da vacina. Com uma população de 267,7 milhões, a Indonésia prevê imunizar ao menos 1,5 milhão de profissionais de saúde ainda em fevereiro.

O ministro da Saúde do país, Budi Gunadi Sadikin, acredita que dois terços da população precisarão ser vacinados para que se atinja a imunidade coletiva. O plano do país prevê um período de 15 meses para atingir esse objetivo.

CoronaVac

A CoronaVac foi desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac. Em testes no Brasil, a vacina preveniu 50,4% dos casos muito leves, sem necessidade de assistência médica; 78% dos casos leves, com dor de garganta, perda de paladar, febre baixa; e 100% de casos moderados e graves, com falta de ar, comprometimento do pulmão, internação e morte.

Já na Indonésia, os testes apontaram 65,3% para casos desde os muito leves. A eficácia maior por lá pode ser explicada pelo público voluntário diferente, já que no Brasil apenas profissionais de saúde – os mais expostos ao vírus – participaram do estudo. Os dados da Indonésia para eficácia em idosos também são considerados insuficientes.