Robson Oliveira pode retornar ao Brasil após dois anos preso na Rússia

O Ministério Público (MP) da Rússia decidiu não recorrer da sentença de 3 anos de prisão de Robson Oliveira, motorista brasileiro que está preso no país desde fevereiro de 2019, quando foi pego com medicamentos proibidos. Agora, Robson pode solicitar transferência para o Brasil.

O caso

Robson trabalhava para o jogador de futebol Fernando, que já atuou pela seleção brasileira e jogava em um clube russo. Ele foi preso por tráfico, no início de 2019, após entrar na Rússia com uma mala com medicamentos proibidos no país. A mala era destinada ao sogro de Fernando, e Robson alega que não tinha conhecimento do conteúdo.

O jogador, na época da prisão, atestou a inocência de Robson, mas a defesa do motorista afirma que nem Fernando nem Willian, seu sogro, se esforçaram em defender o acusado, por medo de que o caso se direcionasse a Willian. Atualmente, Robson está preso na Rússia, enquanto Fernando joga futebol na China.

Retorno ao Brasil

Em dezembro de 2020, Robson foi condenado a três anos de prisão por contrabando e tentativa de tráfico de drogas. Com a decisão do Ministério Público russo de não recorrer à sentença, a defesa poderá pedir sua transferência para o Brasil por já ter cumprido mais da metade da pena. O andamento do processo pode durar até cinco meses.

O caso é tratado entre a diplomacia russa e o Ministério das Relações Exteriores do Brasil. Em novembro do ano passado, os presidentes Vladmir Putin e Jair Bolsonaro costuraram um entendimento para a libertação de Robson, o que pode ter refletido na decisão do MP russo.

Comoção

Desde 2019, o caso repercute nas redes sociais, com manifestações pedindo #JustiçaPorRobson. Parlamentares e jogadores brasileiros se engajaram na campanha. Foi montada uma rede de apoio à esposa de Robson, que também trabalhava com o jogador Fernando, mas retornou ao Brasil depois do caso.