Caixa divulga calendário do Saque-Aniversário do FGTS; saiba como fazer

Mais de 9,7 milhões de trabalhadores já optaram pelo Saque-Aniversário do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) desde outubro de 2019. A informação é da Caixa Econômica, que divulgou o calendário do benefício em 2021.

No Saque-Aniversário, o trabalhador pode optar por fazer a retirada de parte do saldo da conta do FGTS, anualmente, em uma data correspondente ao mês de aniversário.

Calendário

Em 2021, o calendário do Saque-Aniversário do FGTS será o seguinte:

•    Nascidos em janeiro- saques de janeiro a março

•    Nascidos em fevereiro – saques de fevereiro a abril

•    Nascidos em março – saques de março a maio

•    Nascidos em abril – saques de abril a junho

•    Nascidos em maio – saques de maio a julho

•    Nascidos em junho – saques de junho a agosto

•    Nascidos em julho – saques de julho a setembro

•    Nascidos em agosto – saques de agosto a outubro

•    Nascidos em setembro – saques de setembro a novembro

•    Nascidos em outubro – saques de outubro a dezembro

•    Nascidos em novembro – saques de novembro de 2021 a janeiro de 2022

•    Nascidos em dezembro – saques dezembro de 2021 a fevereiro de 2022 

Como optar pelo Saque-Aniversário

A opção pode ser realizada no APP FGTS, no site fgts.caixa.gov.br, no Internet Banking CAIXA ou nas Agências.

A migração para a modalidade Saque-Aniversário não é obrigatória. Quem não fizer a adesão, permanecerá na regra do Saque-Rescisão. Os trabalhadores que optarem pelo Saque-Aniversário até o último dia do mês de seu aniversário poderão receber o valor no mesmo ano de opção.

Quem migrar para o Saque-Aniversário e decidir voltar à modalidade Saque-Rescisão poderá solicitar a reversão a qualquer momento. A alteração surtirá efeito no 1º dia do 25º mês da solicitação.

Aos optantes pelo Saque-Aniversário, é permitida a movimentação da conta do FGTS nas hipóteses previstas em Lei, como para moradia própria, doenças graves, aposentadoria, calamidade pública e outros, excetuando-se os casos em que ocorrer demissão sem justa causa, rescisão por culpa recíproca ou força maior, rescisão em comum acordo entre o trabalhador e empregador, extinção do contrato de trabalho a termo e temporário, falecimento do empregador individual, falência da empresa ou nulidade de contrato e suspensão do trabalho avulso. Nestes casos, é garantido ao trabalhador o saque da multa rescisória, quando devida.

Saiba mais em https://www.caixa.gov.br/beneficios-trabalhador/fgts/saque-FGTS/Paginas/default.aspx