Nani Azevedo volta a ser internado após complicações da Covid-19 O cantor de música gospel Nani Azevedo, 57 anos, voltou a ser internado por conta de complicações decorrentes da Covid-19. De acordo com informação publicada em suas redes sociais nesta quinta-feira (07) ele deu entrada no Centro de Terapia Inatensiva (CTI).

"Informamos que nesta madrugada (07/01) o Nani Azevedo foi internado no CTI em decorrência de complicações da Covid-19. As atualizações sobre o seu quadro de saúde serão postadas nesta página", dizia uma publicação de seu perfil oficial no Instagram.

Também foi pedido aos seguidores e amigos que orem pelo artista. "Continuamos contando com suas orações. Que Deus vos abençoe".

A primeira vez que Nani foi internado foi no dia 22 de dezembro, quando já estava no 11º dia de sintomas da doença.

"Amados, tempos difíceis! Tenho me protegido, tomado todo o cuidado necessário, mas infelizmente fui acometido por esse vírus e ja estou no 11º dia de luta, mas ontem e hoje tem sido bem complicado", publicou na ocasião.

Na época Nani Azevedo também pediu orações e incentivou as pessoas a se protegerem.

"Nesse momento estou indo para o hospital pois amanheci com os sintomas mais graves, peço aos irmãos e amigos que orem para que Deus esteja a frente de tudo, principalmente dos médicos que estarão cuidando de mim. Tomem cuidado, se cuidem, sejam prudentes, protejam quem vocês amam! Conto com a oração da igreja".

Tempo de recuperação

O novo coronavírus (Sars-Cov-2) se manifesta de maneira diferente em cada infectado. Embora a maioria se livre do vírus dentro de 10 a 15 dias, pessoas dos grupos de risco costumam permanecer internadas por até 30 dias, podendo até ultrapassar esse tempo.

Os infectados com baixa imunidade ou que fazem parte de algum grupo de risco podem evoluir para um quadro mais grave, no qual pode ser necessário internação e, possivelmente, suporte de oxigênio. Nesse tipo de caso, o período médio é de 10 a 15 dias no hospital até receber alta. Depois disso, são mais 5 ou 10 dias em casa até estarem completamente recuperados.

Mas um menor número de pacientes não melhoram nem mesmo com uso da máscara de oxigênio e precisam ser intubados. Estes acabam necessitando de internação em terapia intensiva e, em média, permanecem assim por até 20 dias. Caso o tratamento seja efetivo, são mais 10 dias em acompanhamento na enfermaria até receberem alta hospitalar. No entanto, nessa fase, podem ocorrer complicações e o prazo pode ser esticado até a estabilização do paciente.