Pazuello anuncia compra de 100 milhões de doses de vacina do Instituto Butantan

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira (07), no Palácio do Planalto, para falar sobre as novas medidas de enfrentamento à pandemia de Covid-19 e o uso de vacinas contra o novo coronavírus no Brasil.

Entre as ações está o anuncio da assinatura de um contrato com o Instituto Butantan para o fornecimento de 100 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 — 46 milhões até abril e outras 54 milhões de doses até o fim do ano. Segundo o ministro, toda a produção do Butantan será incorporada ao Plano Nacional de Imunização, para distribuição em todo o país.

Mais cedo, o governo de São Paulo informou que a vacina CoronaVac, desenvolvida pelo Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, registrou 78% de eficácia nos testes clínicos feitos no Brasil. Hoje mesmo o Butantan enviou à Anvisa o pedido de uso emergencial da CoronaVac.

Pazuello também detalhou a Medida Provisória (MP) 1.026/21, que flexibiliza regras para facilitar a aquisição de vacinas e insumos. A MP, editada ontem (06) pelo presidente Jair Bolsonaro, trata ainda do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a doença.

Ontem à noite, em pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão, o ministro da Saúde afirmou que o Brasil tem asseguradas, para este ano, 354 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. Do total, 254 milhões serão produzidas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com a AstraZeneca, e 100 milhões pelo Butantan, em parceria com a empresa Sinovac.

Na manhã de hoje, foi publicada, no Diário Oficial da União, a resolução da Câmara de Comércio Exterior (Camex) que zera a alíquota do Imposto de Importação de seringas e agulhas temporariamente.

Confira a coletiva.