Sindicato dos professores do Rio diz ser contra volta das aulas presenciais antes da vacinação

O Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro (Sepe-RJ) é contra o retorno das aulas presenciais no estado antes da vacinação da comunidade escolar contra a Covid-19.

“Nós do Sepe defendemos que não é possível ter retorno das aulas presenciais até que todos nós, profissionais da Educação e comunidade escolar, que envolve os pais, as mães de alunos e também as crianças, sejamos vacinados. Não voltar antes da vacina porque a gente defende a vida de todos e todas”, disse a coordenadora do Sepe-RJ, Duda Quiroga.

Em dezembro de 2020, a Secretaria Estadual de Educação (Seeduc-RJ) apresentou dois planos de aula para 2021: o plano A prevê início das aulas no dia 1º de março, em modelo híbrido, ou seja, com atividades virtuais e presenciais; já o plano B, condicionado ao agravamento da pandemia, prevê o ensino totalmente remoto.

na rede municipal da capital, o retorno às aulas está marcado para o dia 8 de fevereiro, mas ainda não há definição se o ano letivo começa presencial ou remoto.

“Em breve, vamos consultar o Comitê Especial de Enfrentamento da Covid-19, além de continuar ouvindo a comunidade escolar, para definir a data da volta presencial. O fato é que dia 8 de fevereiro começa o nosso ano letivo.”, comunicou o secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha.

Ainda de acordo com o secretário, o município estuda medidas para definir o distanciamento e o número máximo de pessoas nas salas de aula e os protocolos nos refeitórios e nos intervalos de recreio.