Com aumento de casos de Covid, estudantes pedem novo adiamento do Enem; Inep descarta

A primeira avaliação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) está marcada para o dia 17 de janeiro, mas muitos estudantes estão preocupados com a possibilidade da transmissão da Covid-19 nas salas de aula. Por isso, entidades estudantis estão pedindo um novo adiamento da prova, o que, segundo as autoridades, está descartado no momento.

A União Nacional dos Estudantes (UNE) organizou um manifesto nas redes sociais pedindo a remarcação do exame. “Realizar o Enem [...] sem um plano de segurança efetivo para a realização da prova é irresponsabilidade”, defendeu uma publicação da UNE. As provas já haviam sido adiadas no ano passado, e a nova data foi escolhida em votação com os próprios candidatos, mas, segundo o manifesto, a situação da pandemia exige nova remarcação.

Outro fator, apontado pela União Brasileira dos Estudantes Secundaristas, é a falta de acesso à internet para estudar que atingiu muitos alunos de escola públicas, o que teria gerado desigualdade educacional. No entanto, o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP) descartou a adoção de uma nova data.

De acordo com Alexandre Lopes, o Instituto está preparado para a realização das provas em segurança:

"A ideia nunca foi fazer a prova só depois que acabasse a pandemia. Não existia nem perspectiva de vacinação naquela época, quando a gente fixou a data da prova em janeiro. O que a gente fez foi se preparar para fazer a prova em ambiente de pandemia, e estamos preparados. O Inep está preparado para executar o Enem nos dias 17 e 24 de janeiro, o impresso, e 31 e 7 de fevereiro, o digital, garantindo a segurança dos participantes" – afirmou.

Para realizar as provas, os estudantes vão precisar seguir medidas de segurança, como usar máscara e manter distanciamento dentro das salas. Candidatos com sintomas ou diagnóstico de doenças infecciosas, a exemplo da Covid-19, terão uma segunda chance de fazer a prova mediante apresentação de atestado até um dia antes da data oficial.