OMS se diz Teorias da conspiração dizem que o coronavírus foi "produzido em laboratório chinês para criar uma espécie de guerra mundial biológica". As polêmicas envolveram até mesmo os governos brasileiro e americano. E agora uma declaração da Organização Mundial de Saúde -- OMS -- pode retomar este pensamento. A organização disse, na terça-feira (05), que a China bloqueou a chegada de uma equipe que pretende investigar as origens da pandemia do novo coronavírus.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, revelou que dois cientistas da equipe das Nações Unidas já haviam deixado seus países de origem em direção a Wuhan, onde a pandemia teria começado, quando foram informados de que as autoridades chinesas haviam reprovado as permissões necessárias para entrada no país.

"Estou muito desapontado com essa notícia", disse Tedros em entrevista coletiva em Genebra na terça-feira. "Estive em contato com altos funcionários chineses e mais uma vez deixei claro que a missão é uma prioridade para a OMS e a equipe internacional."

Tedros disse que a OMS está "ansiosa para iniciar a missão o mais rápido possível" e que ele recebeu garantias de que Pequim está acelerando o procedimento interno para "o desdobramento mais rápido possível".

O fato concreto e objetivo é que não se sabe hoje a origem do coronavírus e que ela não será descoberta se não houver uma investigação internacional, independente, ampla e transparente.



Siga-nos