Jornalista descobre a trilha do hacker e o manual de crime de Greenwald no “inferno da internet”

O jornalista Oswaldo Eustáquio afirma em reportagem publicado neste domingo (21) no site “Agora Paraná” " que o jornalista Glenn Greenwald mantém um site secreto na Deep Web, além de um manual de como cometer crimes.



A publicação revela ainda que o jornalista do site Intercept Brasil ensina com detalhes como não ser pego por agentes e cometer vazamentos de documentos públicos, “dessa forma, se torna cúmplice de um dos crimes virtuais mais emblemáticos”, diz o texto se referindo ao vazamento de supostas conversas entre o ministro Sérgio Moro e procuradores da operação Lava Jato.



Em um mês de investigações, rastreando conversas entre Greenwald e seu “marido”, o deputado Davi Miranda, o jornalista diz ter obtido a confissão em que o fundador do Intercept admite a veracidade dos áudios gravados em que Leandro Demori, editor executivo, admite a adulteração dos diálogos de Moro e de membros da Lava Jato.



Na Deep Web, conhecida como o “inferno da internet”, a reportagem diz que o hacker do Intercept mantém um manual sobre como cometer crimes de vazamentos e alertam que quem o acessa tem seu endereço virtual registrado. É na Deep Web que são planejador crimes como o da escola de Suzano/SP, pedofilia e até terrorismo. Neste ambiente pirata, escondido da lei, que o americano Greenwald se aliou a um hacker contra a operação Lava Jato, segundo detalha a reportagem do “Agora Paraná”.