Reino Unido começa imunização com vacina de Oxford O Reino Unido se tornou nesta segunda-feira (04) o primeiro país em todo o mundo a vacinar pessoas de grupo de risco com a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceira com a farmacêutica AstraZeneca. O consórcio indicou que espera oferecer um volume importante de doses ao governo britânico nas próximas semanas e que, no total, um acordo prevê 100 milhões de unidades ao Reino Unido.

O primeiro beneficiário no Reino Unido foi Brian Pinker, de 82 anos. A vacina é a segunda a ser utilizada pelo Reino Unido que, nos últimos dias, vem registrando um salto no número de casos. No início de dezembro, o país já tinha dado início à vacinação com o produto da Pfizer/BioNTech. Mas Londres vem sendo alvo de críticas por conta do ritmo considerado como lento na distribuição das doses. Em menos de um mês, um milhão de britânicos foram vacinados. Mas a logística e fornecimento dos produtos têm sido um obstáculo.

O governo se defendeu das críticas, insistindo que 700 locais de vacinação estão em funcionamento no país e que, até o final da semana, esse número ultrapassa a marca de mil centros.

A vacina de Oxford tem a vantagem de ser mais barata e sua produção, armazenamento e distribuição são considerados mais fáceis.

Brasil
A Anvisa aprovou um pedido feito pela Fiocruz para importação excepcional de 2 milhões de doses da vacina de Oxford. No pedido, a Fiocruz indica que as vacinas vão chegar ao Brasil ainda este mês.