Marcinho, jogador do Botafogo, é suspeito de atropelamento com uma morte no Rio

O lateral Marcinho, jogador do Botafogo, é suspeito do atropelamento de um casal no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio de Janeiro, na noite da última quarta-feira (30).

Alexandre Silva de Lima e Maria Cristina José Soares atravessavam a Avenida Sernambetiba quando foram atingidos por um carro do modelo Mini Cooper. Alexandre morreu no local e Maria Cristina foi encaminhada para o hospital com ferimentos graves. O motorista fugiu sem prestar socorro.

Segundo as investigações, o veículo, que foi encontrado a cerca de 600 metros do local do incidente, está no nome de uma empresa do qual o pai de Marcinho é sócio. Uma primeira perícia foi realizada ainda na noite de quarta-feira. Depois, foi feita uma busca no apartamento de Marcinho, que ainda não foi encontrado nem se pronunciou sobre o caso.

As investigações estão a cargo da 42ª Delegacia de Polícia, do Recreio. O delegado Allan Luxardo esperava ouvir o jogador ainda nesta quinta-feira (31), o que não aconteceu:

“Estamos apurando a informação de que se era ele (Marcinho) dirigindo ou não. Espero que ele seja ouvido ainda hoje. A princípio, ele era o condutor, não há testemunhas.”

Ainda ontem foi realizada uma segunda perícia, desta vez mais completa, que incluiu o interior do veículo. A polícia segue investigando o caso.

Marcinho

Marcio Almeida de Oliveira, de 24 anos, é lateral direito e está no Botafogo desde 2014, tendo se tornado profissional em 2016. Em 2019 o atleta chegou a ser convocado pelo técnico Tite para dois amistosos da Seleção Brasileira.


Siga-nos