Judeus são aconselhados a não usar peça religiosa na Alemanha

O governo da Alemanha aconselhou à comunidade judaica que não use o quipá — item religioso de vestuário que os homens da religião usam na cabeça — em público em todos os lugares do país, devido ao aumento na quantidade de crimes antissemitas. O número de ataques contra judeus na Alemanha cresceu 10% entre os anos de 2017 e 2018.





Um dos motivos seria a imigração de muçulmanos para a Alemanha, afirmou o ministro das Relações Exteriores do país, Heiko Maas. Em 2015, o país recebeu mais de 1 milhão de pedidos de asilo, principalmente dos que fugiam da guerra na Síria.





No ano passado, um homem usando a Estrela de Davi, que aparece na bandeira de Israel, foi espancado no centro de Berlim. Algumas semanas antes, um jovem sírio de 19 anos atacou um israelense árabe e o amigo dele em plena luz no dia. Ambos usavam quipás.





O ministro do Interior do estado da Bavária, Joachim Herrmann, discordou do alerta do comissário de antissemitismo e encorajou os judeus alemães a usarem o quipá, afirmando que isso faz parte da liberdade religiosa.