Com tecnologia similar à CoronaVac, vacina da Sinopharm tem 79% de eficácia contra a Covid-19

A farmacêutica chinesa Sinopharm anunciou que sua vacina contra a Covid-19 apresentou 79,4% de eficácia em testes da fase 3 de estudos. O imunizante tem uma tecnologia parecida com a da CoronaVac, da também chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan.

A vacina da Sinopharm utiliza o vírus inativado para induzir resposta imune no corpo dos vacinados. Já foram aplicadas, antes mesmo da conclusão dos estudos, mais de 1 milhão de doses do imunizante em profissionais da saúde e alguns grupos prioritários na China.

A empresa ainda desenvolve um segundo imunizante na cidade de Wuhan, onde começou a pandemia de Covid-19.

A Sinopharm não está na lista de laboratórios divulgada pelo Ministério da Saúde como possíveis fornecedores de vacinas para o Brasil em 2021. Entretanto, especialistas apontam que, além de garantir o fornecimento de doses de vacinas contra a Covid-19 para mais países, a aumenta da oferta de imunizantes é fundamental para o controle definitivo da pandemia, que só seria alcançado com o fim da circulação do coronavírus.

CoronaVac

A vacina chinesa que mais interessa ao Brasil hoje é a CoronaVac, desenvolvida pela Sinovac. O Instituto Butantan, que testa e vai produzir o imunizante no país, já tem 8 milhões de doses da vacina. As autoridades da Turquia, onde também ocorrem testes, chegaram a anunciar uma eficácia preliminar de 91,25%, mas esse número já foi descartado pelas autoridades de Saúde de São Paulo.

Segundo informações do Instituto Butantan, que adiou para 7 de janeiro a divulgação definitiva dos dados, a CoronaVac não atingiu 90% de eficácia contra a Covid-19, mas superou bem o patamar mínimo de 50% exigido pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para aprovação.