Cinco pessoas morrem em São Paulo após temporal; há desaparecidos

As autoridades de São Paulo contabilizaram cinco mortes após as fortes chuvas que atingiram a região metropolitana do estado na noite desta terça-feira (29). O Corpo de Bombeiros ainda realiza buscas por desparecidos.

Os maiores estragos foram notados em Embu das Artes, na região da Grande São Paulo.

Na cidade, duas casas desabaram em uma área de risco, onde foram interditados outros 40 imóveis. Quatro pessoas da mesma família morreram soterrados, sendo uma mãe e dois filhos, de 5 e 7 anos. Um outro filho da vítima, de apenas 8 meses, e sua mãe, estão entre os desaparecidos. Outra criança da família, de 1 ano, também morreu.

Em outra região da cidade, um homem morreu após ser arrastado pela enxurrada e cair dentro de um bueiro. Ele chegou a ser resgatado e levado para um hospital, mas não resistiu.

Na capital paulista, também houve alagamentos e transbordamento de córregos.

O tenente-coronel da Defesa Civil de São Paulo, Rodrigo Quintino, informou que vai dar apoio ao Corpo de Bombeiros na prevenção de novas tragédias, e ressaltou algumas recomendações para a população:

“É importante falar para as pessoas que evitem essas áreas como aconteceu em Embu das Artes, não tentem atravessar enxurradas, não tentem atravessar áreas alagadas, especialmente áreas relacionadas a deslizamentos de terra ou com riscos de deslizamento. A qualquer sinal mínimo de deslizamento, como rachaduras, inclinação anormal de postes, árvores e muros, é importante que as pessoas acreditem e saiam imediatamente dessas áreas” - disse o tenente-coronel.

Com o solo ainda encharcado, as autoridades de São Paulo mantêm o alerta para deslizamentos de terra. Há previsão de mais temporais para a região metropolitana do estado a partir da tarde desta quarta-feira (30).