Publicidade

Terroristas ameaçam família Bolsonaro e ministros

Um grupo terrorista internacional teria revelado um plano de matar o presidente Jair Bolsonaro, sua família e pelo menos dois ministros, segundo a revista Veja. Em entrevista divulgada nesta sexta-feira (19), um dos líderes da Sociedade Secreta Silvestre (SSS), identificado apenas como "Anhangá", afirmou que a ideia é verdadeira e começou a ser colocada em prática durante a cerimônia de posse do Presidente da República.



"Foi um público considerável, e facilmente poderíamos nos misturar e executar este ataque, mas o risco era enorme, e era previsível um ataque, então seria suicida", conta o terrorista.



Entrevistado através da deep web, chat clandestino da internet impossível de rastreá-lo, Anhangá se apresenta como braço do Brasil do Individualistas que Tendem ao Selvagem (ITS), uma organização internacional que se diz ecoextremista a qual é investigada por promover ataques a políticos e empresários em vários países.



“A finalidade máxima seriam disparos contra Bolsonaro ou sua família, seus filhos, sua esposa", disse o terrorista, que de acordo com revista mora em Brasília.



Além de Bolsonaro e sua família, a organização também afirma ter a intenção de matar o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e a ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves. O grupo já praticou pelo menos três atentados a bomba em Brasília.



Segundo entrevista, o grupo discorda das ações do governo Bolsonaro relacionadas ao meio ambiente e sua representação junto aos cristãos.