Terroristas mataram 11 cristãos na véspera de Natal na Nigéria A noite da véspera de Natal foi de grande terror no vilarejo de maioria cristã de Pemi, no estado de Borno, na Nigéria, onde pelo menos 11 pessoas foram mortas em um ataque do grupo terrorista Boko Haram.

Segundo Kachalla Usman, uma autoridade local, integrantes do Boko Haram atacaram a vila de Pemi e também sequestraram outras sete pessoas, incluindo um pastor.

Uma organização internacional de jovens cristãos estava realizando um desfile no vilarejo de Pemi para celebrar o Natal quando o ataque ocorreu, afirmaram testemunhas.

O líder da milícia local, Abwaku Kabu, afirmou que os combatentes do grupo terrorista invadiram a vila com motos e caminhões, fazendo disparos "indiscriminadamente", além de incendiarem prédios.

Os jihadistas também saquearam um hospital e sequestraram um padre antes de colocar fogo no hospital e na igreja da aldeia.

Pemi está localizada a aproximadamente 20 quilômetros de Chibok, onde o Boko Haram sequestrou mais de 200 estudantes há seis anos.

O grupo foi formado em 2002, e tem por objetivo a imposição da sharia (a lei islâmica) no Norte da Nigéria, área predominantemente muçulmana. Desde 2015, o Boko Haram está alinhado ao Estado Islâmico do Iraque e do Levante.
Em muitas regiões da Nigéria, as comunidades tiveram que formar milícias armadas de autodefesa que trabalham ao lado do exército.