Prefeitura do Rio proíbe música e queima de fogos nas praias no Réveillon; bairros terão bloqueios

Após anunciar o fechamento do bairro de Copacabana, a prefeitura do Rio de Janeiro decidiu estender as restrições às festas de Réveillon em toda a orla da cidade. Serão proibidos a queima de fogos de artifício e a utilização de equipamentos de som nas praias. Haverá bloqueios nos bairros da Zona Sul, se estendendo até o Recreio dos Bandeirantes.

A decisão foi tomada pelo prefeito em exercício, Jorge Felippe (DEM), após reuniões com o governador em exercício do estado do Rio, Cláudio Castro, e o comitê científico que aconselha a prefeitura quanto a medidas de combate à Covid-19.

A proibição à queima de fogos na orla estará proibida entre a 0h do dia 30 de dezembro e as 7h da manhã do dia 1º de janeiro, inclusive para a rede de hotéis. Já os equipamentos de som deverão ficar desligados na orla desde a meia noite do dia 31 até as 6h do dia 1º. 

Os quiosques poderão funcionar, mas sem a realização de festas com cercadinhos e cobrança de ingresso. Ambulantes não poderão trabalhar com barracas em pontos fixos das praias nem no calçadão entre a meia noite do dia 31 e as 6h da manhã do dia 1º.

Outra medida já anunciada anteriormente será a barreira montada nos limites do município, impedindo a entrada de ônibus, micro-ônibus e vans de fretamento na cidade do Rio, desde a meia noite até as 6h da manhã do dia 1º de janeiro.

Veja também:

Copacabana será “fechada” na noite do Réveillon