Natal de solidariedade: maioria de entrevistados em pesquisa mundial preferem ajudar o próximo

O ano de 2020 não foi fácil para a humanidade, que observou o avanço de uma nova doença impactar famílias em todo o mundo. Mas com a aproximação do Natal e a chegada de um novo ano, uma pesquisa conduzida em nove países mostrou que a solidariedade continua sendo um fator importante na busca por dias melhores.

Segundo o levantamento da YouGov PLC, 63% dos entrevistados preferem receber um presente simbólico neste Natal, que ofereça ajuda a outra pessoas, em vez de um presente tradicional. Para 76% seria importante focar nas pessoas em necessidade neste Natal, e 70% afirmou que a ideia de passar um tempo com a família e amigos é o que mais os dava esperança.

A pesquisa também mostrou que, apesar dos impactos financeiros, a maioria das pessoas ou manteve ou aumentou o número de doações para caridade que faziam antes da pandemia. Entre as pessoas que precisaram reduzir as doações, 3 em cada 10 afirmaram que passaram a realizar ações de voluntariado.

Espírito de solidariedade ainda está vivo

Para o presidente da organização internacional humanitária ‘Visão Mundial’, Andrew Morley, é “confortador ver que o espírito de solidariedade ainda está vivo globalmente”, inclusive nos países mais afetados nos últimos tempos:

“Eu fiquei comovido ao ouvir que em alguns dos países onde as pessoas foram mais afetadas pela pandemia ou outras catástrofes – África do Sul, Índia e Líbano – as pessoas ainda estão pensando em ajudar o próximo. Isso prova que, apesar dos desafios que este ano trouxe, a maioria das pessoas quer priorizar a gentileza e o altruísmo, mesmo quando as coisas estão difíceis em suas próprias vidas.” – completou.