Reação alérgica em pacientes que tomaram vacina da Pfizer pode ser fatal Seis pessoas tiveram uma reação alérgica grave chamada de anafilaxia, no sábado (19), nos Estados Unidos, após receberem a dose da vacina contra a Covid-19 produzida pela Pfizer. O Centro para Controle e Prevenção de Doenças disse que está investigando a causa das reações alérgicas e quais ligações os seis casos podem ter.

Das mais de 100 mil pessoas vacinadas registradas no sistema de segurança da vigilância sanitária do país até sexta-feira (18), cerca de 3 mil relataram sintomas após a vacinação. A maioria não precisou de cuidados médicos.

Conforme reportado pelo The New York Times, as reações alérgicas começaram minutos após profissionais da saúde receberem a aplicação dos imunizantes. O caso chama a atenção porque um dos voluntários, até então, nunca havia apresentado qualquer quadro alérgico em relação à anafilaxia. Segundo o Instituto de Segurança de Vacinas da Escola de Saúde Pública Johns Hopkins, a reação causa irritação na pele, náuseas, vômitos, dificuldade respiratória e choque hemorrágico. Por isso, pode ser fatal.

Outra pessoa foi hospitalizada no Alaska com sintomas diferentes após receber a vacina. O trabalhador apresentou um quadro de olhos inchados, tontura, garganta arranhada. Tudo em menos de 10 minutos após a aplicação. Ele foi tratado com epinefrina e anti-histamínicos. A recuperação levou cerca de uma hora.


Em ambos os casos, os profissionais de saúde mostraram preocupação de que suas alergias, ainda que raras, possam desencorajar outras pessoas a tomarem a vacina.

“As reações alérgicas às vacinas são raras, mas não inéditas. E isso acontece na maioria das vacinas”, afirmou Jason Schwartz, professor assistente de política de saúde na Escola de Saúde Pública, da Universidade de Yale. Schwartz disse ainda que isto não é motivo para que as campanhas de vacinação sejam interrompidas, adiadas ou canceladas.