Nova variante do coronavírus no Reino Unido pode se espalhar 70% mais rápido, diz primeiro-ministro

Uma nova variante do coronavírus encontrada no Reino Unido pode ser até 70% mais transmissível, segundo o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson. Ele fez pronunciamento neste sábado (19) e informou que os resultados são de análises preliminares.

Segundo Boris Johnson, a nova mutação está se espalhando mais rapidamente no sudeste da Inglaterra. Até agora, no entanto, não há evidências de que a nova variante provoque casos mais graves da Covid-19 ou aumente a taxa de letalidade da doença. Mesmo assim, o primeiro-ministro anunciou medidas restritivas mais duras nestas festas de fim de ano no país:

"Dadas as primeiras evidências que temos sobre esta nova variante do vírus, e o risco potencial que ela representa, é com o coração muito apertado que devo dizer que não podemos continuar com o Natal como planejado" – informou Johnson. Está vetada no Reino Unido a reunião em local fechado de pessoas que moram em casas diferentes.

A posição da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a nova mutação do coronavírus ainda é de cautela na espera de novas análises. "Temos ciência dessa variante de Covid-19 na Inglaterra. Esses tipos de mutações são comuns". – disse Mike Ryan, diretor de emergências da OMS.

Desde a descoberta do novo coronavírus no fim de 2019, na China, ele já sofreu diversas mutações. A variante que circula no Brasil, por exemplo, é 10 vezes mais transmissível e também mais infecciosa. Ainda não há evidências de que a nova mutação encontrada na Inglaterra – ou qualquer outra – tenha impacto no desenvolvimento de vacinas.