Eclipse solar será parcial no Brasil

Um Eclipse solar acontece nesta segunda-feira (14) e será visível em parte do Brasil. As pessoas localizadas na faixa de observação desse eclipse vão perceber que o Sol ficará parcialmente “cortado”, isso porque, apesar desse eclipse ser considerado um Eclipse Solar Total, o que será observado no Brasil é um Eclipse Solar Parcial.

A Climatempo recomenda à população que não perca essa bela oportunidade de observar esse fenômeno, pois o próximo eclipse que ocorrerá no Brasil, será somente em 14 de outubro de 2023.

Segundo a Climatempo, o sucesso de uma observação astronômica a partir da superfície terrestre depende das condições meteorológicas. Um céu cheio de nuvens, a chuva, ou mesmo nuvens que não provocam chuva, mas ficam em grande quantidade no momento da observação, impedem a apreciação dos astros ou, no mínimo, atrapalham bastante.

 Infelizmente para o eclipse solar de hoje, as condições meteorológicas não são das melhores. A maioria das áreas no Brasil onde ocorrerá o eclipse solar parcial estará com grande quantidade de nuvens. 

 Todo o evento deste eclipse solar ocorre entre meio-dia e 15 horas e neste período, com a grande quantidade de áreas de instabilidade que estão sobre o Brasil, no mínimo teremos muitas nuvens. 

Isto não quer dizer que ninguém vai ver nada deste eclipse solar. Em muitas áreas será preciso paciência, porque o sol vai ficar “brigando” com as nuvens para aparecer. Mas no Rio Grande do Sul, onde ocorre a maior porcentagem do disco solar eclipsado, as condições para visualização são moderadas a boas.

Live : transmissão ao vivo do eclipse solar pelo professor Marcos Calil

 O professor Marcos Calil preparou uma montagem especial para transmitir o eclipse solar. Confira aqui os detalhes da montagem.

A partir das 12h40, Marcos Calil irá realizar uma Super Live Especial para transmitir ao vivo o Eclipse Solar. Essa transmissão possui uma parceria com a Climatempo, a Sabina Escola Parque do Conhecimento, o Instituto Iprodesc, o Planetário de Santo André e o Núcleo de Observação do Céu. 

Telescópios especiais para observar o sol

Para a realização da Live serão utilizados dois telescópios. O telescópio Coronado, específico para observação do Sol, contará com a câmera 1 para apresentar o eclipse na frequência H-Alpha. Já, o telescópio refletor Newtoniano de 200mm, utilizando-se da câmera 2, estará munido dos filtros solares Baader e Thousand. Além disso, outras duas câmeras abertas serão utilizadas. A câmera 3 estará constantemente direcionada para o céu, apresentando as condições meteorológicas. A câmera 4 servirá de apoio para o Prof. Marcos Calil apresentar de forma didática e divertida as diferentes maneiras de se observar um eclipse solar, quer seja de forma direta ou indireta.

Visualização global do eclipse solar

O eclipse solar será total apenas para as pessoas localizadas em uma estreita faixa que se prolonga sobre oceano Pacífico Sul, passa pelo sul do Chile e da Argentina e avança por uma porção do oceano Atlântico Sul.

 Em parte do Brasil o que se poderá observar é um Eclipse Solar na sua forma parcial.

Outro aspecto interessante a ser observado são os horários. Vale ressaltar que os horários indicados nesta figura seguem o horário de Brasília e são aproximados.

 Para diferentes regiões do Brasil o Eclipse Solar possui horários distintos de início, momento máximo e fim do eclipse. 

 Vale ressaltar ainda que é necessário que o observador tenha um céu sem nuvens ou com pouca nebulosidade para contemplar esse fenômeno.

 Muito importante: proteção dos olhos para ver o eclipse

A observação do Eclipse Solar requer muito cuidado. É importante ressaltar que a observação direta do Sol ou o uso de artefatos não especializados podem causar danos irreversíveis para visão e até, em casos extremos, cegueira. Portanto, não devem ser utilizadas placas de Raio X, filmes fotográficos, vidros esfumaçados, reflexos em bacias com água e outros artefatos para a observação do Sol.