Grupos contrários ao presidente Trump atacam cristãos que faziam manifestação de oração

O caos tomou conta das ruas de Washington, DC na noite de sábado (12) após um protesto pacífico e uma marcha de oração onde milhares de cristãos se reuniram para que o sistema eleitoral americano fosse livre de fraude e corrupção.

Pessoas de fé participaram do evento "Let the Church ROAR!", Reunião de Oração após a realização de uma "Marcha de Jericó", onde os participantes oraram enquanto marchavam pelo Capitólio dos EUA, Suprema Corte e Departamento de Justiça. 

Mas quando o sol se pôs, opositores desceram sobre a cidade e o clima ficou tenso.

Dez pessoas ficaram feridas, incluindo quatro esfaqueadas. E 33 prisões foram feitas em meio a confrontos entre opositores e apoiadores de Trump, segundo a WRC-TV.

Um homem de 29 anos foi acusado de ligação com o esfaqueamento quádruplo.

Fogos de artifício explodiram em várias áreas e bombas de fumaça estavam sendo jogadas contra a multidão.

Os distúrbios da noite de sábado ocorreram menos de um mês depois que Washington, DC da "Marcha Milhão MAGA", onde dezenas de milhares de pessoas apoiaram o presidente Trump durante as investigações em andamento sobre os resultados das eleições.

Naquela época, os apoiadores e contra-manifestantes de Trump também se envolveram em confrontos violentos, assédio verbal e brigas.