UTIs da rede particular da cidade do Rio têm 98% de ocupação

A taxa de ocupação de leitos de UTIs na rede particular da cidade do Rio de Janeiro chegou a 98%. O número acompanha a tendência para a rede pública, em meio ao aumento de casos e mortes por Covid-19 nas últimas semanas em todo o estado.

A informação foi confirmada ao O Dia por Graccho Alvim, diretor da Associação de Hospitais Privados do Estado do Rio de Janeiro (AHERJR). Considerando todo o estado, 80% dos leitos de UTI da rede particular estão ocupados no momento. Na Baixada Fluminense e na Região dos Lagos a taxa já chegou a 100% e em Niterói está em 90%.

Pela rede SUS, que reúne as unidades de saúde municipais, estaduais e federais, a taxa de ocupação no município do Rio de Janeiro está em 93% em leitos de UTI e 87% em enfermarias. Segundo o último balanço da Prefeitura do Rio, 435 pessoas aguardam transferência, sendo 207 para leitos de UTI Covid. Ainda segundo a prefeitura, essas pessoas “estão sendo assistidas em leitos de unidades, com monitores e respiradores”.

Novas restrições

O aumento de casos de Covid-19 no Rio de Janeiro obrigou a prefeitura a anunciar, na noite de quinta (10) novas medidas restritivas na cidade. Entre elas, estão a suspensão das áreas de lazer e a proibição do estacionamento na orla nos finais de semana e feriados. As praias, porém, continuam liberadas. Bares, restaurantes e casas noturnas não terão o funcionamento alterado pelas medidas. Também será proibido o uso de áreas comuns de lazer em condomínios, onde não são usadas máscaras, como saunas e piscinas.

Confira todas as novas medidas restritivas


Siga-nos