Ministro da Saúde não descarta vacinação emergencial ainda em dezembro

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou nesta quarta-feira (09) que o uso emergencial de uma vacina contra a Covid-19 pode acontecer ainda em dezembro se houver aprovação pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Dentre as principais candidatas estariam a Pfizer/BioNTech, Oxford/Astrazeneca e Sinovac/Butantan.

Segundo o ministro, a aplicação dependeria da aprovação do uso emergencial por parte da Anvisa e da disponibilidade de doses pelas produtoras:

“Uso emergencial pode acontecer em dezembro, por exemplo? Em Hipótese? Se tivéssemos a dose, sim. Se a Pfizer conseguir a emergencial, e nos adiantar algumas doses, pode. Em quantidades pequenas, de uso emergencial. Pode acontecer com a Pfizer, pode acontecer com o Butantã, com a AstraZeneca. É íntimo da produtora, não é uma campanha de vacinação” – disse Pazuello em entrevista à CNN Brasil.

Ainda de acordo com o ministro, a expectativa é de que o Plano Nacional de Vacinação se inicie, mais provavelmente, entre janeiro e fevereiro, após a chegada de 15 milhões de doses da vacina da Pfizer – em negociações avançadas para compra de 70 milhões – e de 500 mil da AstraZeneca – com acordo para mais de 200 milhões durante 2021.

A pasta deve definir nos próximos dias a estratégia para levar as doses do programa a diversas regiões do país. Segundo Pazuello, acordos com empresas aéreas serão firmados para distribuir as cargas aos estados, que serão responsáveis por repassar aos municípios, onde serão aplicadas as doses das vacinas.