Jogadores de PSG e Istambul abandonam partida em protesto contra suposto ato racista Um protesto histórico marcou hoje (08) o jogo entre o Paris Saint Germain e o Istambul pela Champions League. Revoltados com um suposto ato racista do quarto árbitro contra o Pierre Webo, membro da comissão técnica da equipe turca, jogadores dos dois times abandonaram a partida.

Aos 14 minutos do 1º tempo, o auxiliar-técnico do Basaksehir, o camaronês Pierre Webó, acusou o 4º árbitro do jogo, Sebastian Coltescu, de ter o ofendido com uso de termo racista.

É possível ouvir Demba Ba falando "who is the negro?" (Quem é o negro?), em referência ao que o quarto árbitro teria dito. 

Demba Ba se dirigiu, revoltado, para o quatro árbitro da partida questionando o porquê da abordagem.

"Você nunca diz 'aquele cara branco', você diz 'aquele cara'. Me escute, por que quando você menciona um cara negro você diz 'aquele cara negro ali'?", questionou o jogador para o árbitro.

Revoltados, os atletas da equipe turca conversaram com o árbitro Ovidiu Hategan e, em seguida, abandonaram o gramado no Parque dos Príncipes. O time do PSG, liderado por Neymar, se solidarizou com os adversários e fez o mesmo.

Goksel Gumusdag, presidente do clube turco, avisou que o time só voltaria ao gramado se o quarto árbitro fosse retirado do jogo. A Uefa decidiu, então, substituí-lo por um juiz que estava no VAR.

Mesmo assim, os times não retornaram no horário previsto.