Vacina de Oxford é a primeira a ter resultados publicados em revista científica

A Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca foram as primeiras a publicar resultados preliminares de fase 3 de testes de uma vacina contra a Covid-19 em uma revista científica. Os resultados foram publicados na revista "The Lancet", uma das mais importantes do mundo, nesta terça-feira (08).



A vacina mostrou eficácia média de 70,4%, com até 90% de eficácia no grupo que tomou a dose menor.

A publicação em revista científica significa que os dados dos testes foram revisados por outros cientistas e validados. Não quer dizer que a vacina de Oxford será aplicada imediatamente na população em geral. Para isso, ela ainda precisa ser aprovada pelos órgãos reguladores – no Brasil, esse órgão é a Anvisa.



Vacinação no Brasil

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou em reunião com governadores nesta terça que a vacina de Oxford deve começar a ser aplicada no Brasil no final de fevereiro e início de março de 2021.



Pazuello afirma que serão 260 milhões de doses da vacina de Oxford durante o ano inteiro.