Vestibular exclusivo para transexuais está cancelado
O presidente Jair Bolsonaro anunciou na tarde desta terça-feira (16), através de sua conta no Twitter, que a Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) cancelou o recém-lançado vestibular específico para pessoas LGBTi depois de uma intervenção do Ministério da Educação.

“A Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (Federal) lançou vestibular para candidatos TRANSEXUAL (sic), TRAVESTIS, INTERSEXUAIS e pessoas NÃO BINÁRIOS. Com intervenção do MEC, a reitoria se posicionou pela suspensão imediata do edital e sua anulação a posteriori”, escreveu o presidente.

A abertura do processo seletivo – inédito no país – exclusivo para candidatos transgênero e intersexuais havia sido anunciada na semana passada pela Unilab. A instituição prometia oferecer 120 vagas para cursos no campi da universidade no Ceará e na Bahia, a partir de setembro.

O presidente não gostou de saber que vagas públicas seriam destinadas a um grupo específico de pessoas, em detrimento da concorrência pública.

O edital suspenso por decisão do presidente Bolsonaro foi assinado no dia 9 deste mês pelo pró-reitor de graduação da Unilab, professor Edson Lima Barboza.