Acusado de matar policial com tiro no rosto é preso no Rio

Está preso o homem acusado de ser o autor do disparo que matou um policial militar durante um assalto, na sexta-feira (04) em uma loja da Casa & Vídeo em Mesquita, na Baixada Fluminense.

A Polícia Militar localizou e prendeu Jonathan Santos Targino na tarde deste domingo (06) juntamente com um comparsa. Jonathan teria confessado o crime, segundo a polícia. Três suspeitos de envolvimento no caso já foram presos. No mesmo dia do crime, Jhonny Silva Quirino da Cruz foi preso como um dos suspeitos. Um homem está foragido.

As imagens da câmera de segurança do estabelecimento, que causaram comoção e revolta nas redes sociais, mostram o policial militar Derinalto Cardoso, 34 anos, em ação para prender os bandidos quando foi surpreendido com um tiro no rosto disparado por um homem que estava escondido atrás de uma seção de produtos.

O policial foi socorrido para o Hospital Geral de Nova Iguaçu, passou por cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos. O PM deixou esposa e dois filhos.

Jonathan foi capturado por policiais da 14ºBPM (Bangu) e 20ºBPM (Mesquita) na Vila Kennedy, Zona Oeste do Rio, onde teria buscado proteção de bandidos. 

Segundo amigos de farda, Derinalto era ativo nas redes sociais e costumava mandar vídeos motivacionais para seus colegas militares.



 


Siga-nos