Governador do RJ promete “resposta à sociedade” após morte de meninas em Duque de Caxias

O governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, lamentou a morte das duas meninas, de 4 e 7 anos, que foram baleadas na frente de casa em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Emilly e Rebeca, que são primas, brincavam na frente de casa, quando foram baleadas, na última sexta-feira (04). Elas foram enterradas sob forte comoção no sábado (05). A avó das meninas, que chegava em casa bem na hora, contou que ouviu pelo menos 10 disparos, e que alguns partiram de policiais militares em uma viatura.

Segundo a Polícia Militar, agentes do 15º Batalhão de Duque de Caxias faziam um patrulhamento quando ouviram tiros de arma de fogo, mas não atiraram. A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense, apreendeu as armas de cinco policias que estavam na região para realização de perícia.

Moradores de Duque de Caxias, parentes e amigos das vítimas e movimentos sociais realizaram um protesto na tarde deste domingo (06), em frente ao Teatro Raul Cortez, no centro da cidade, para pedir justiça por Emilly e Rebeca.