Ônibus que caiu de ponte em MG não tinha autorização para levar passageiros

O ônibus da empresa Localima Turismo que caiu de uma ponte em Minas Gerais não tinha autorização para transportar passageiros. No acidente desta sexta (04), 17 pessoas morreram e 23 ficaram feridas.

Segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a Localima Turismo está autorizada a prestar o serviço, mas o veículo estava em situação irregular:

“A empresa está cadastrada na ANTT e tem um Termo de Autorização para prestação de serviço regular concedido pela Justiça, por liminar. No entanto, o veículo em questão não estava habilitado para prestar o serviço de transporte de passageiros.” - informou a agência.

Mesmo assim, o ônibus realizava o serviço, e chegou a ser autuado três vezes por transporte irregular de passageiros em 2019. As informações do Corpo de Bombeiros dão conta de que o condutor “perdeu o controle do veículo após suposta falha mecânica no freio, chocando seu retrovisor com um caminhão que estava no local".

O Ônibus, então, voltou de ré e se bateu contra a proteção lateral da ponte, onde ficou “pendurado” por alguns segundos antes de despencar. Seis pessoas conseguiram pular do veículo antes da queda, incluindo o motorista, que está foragido segundo informações da Polícia Rodoviária Federal: “As informações repassadas do local são essas. Inclusive há equipes de policiais na tentativa de localizar o motorista".

Nota da empresa Localima 

Em “nota de pesar e solidariedade”, a empresa Loca Lima expressou “profunda tristeza pelas vítimas e familiares” do acidente e afirmou que “todos os fatos estão sendo apurados” e que possuem “interesse direto na devida elucidação”. Veja a íntegra:

"NOTA DE PESAR E SOLIDARIEDADE

A empresa LOCALIMA vem, através da presente Nota, expressar nosso pesar e nossa profunda tristeza pelas vítimas e seus familiares acerca do acidente ocorrido no dia 04/12/2020.

Informamos, ainda, que a LOCALIMA possui contrato de arrendamento junto à empresa J.S. TURISMO, a qual transporta seus passageiros dentro das regras dos órgãos fiscalizadores – ANTT e Polícia Rodoviária Federal.

Não nos furtaremos da nossa responsabilidade, e somaremos todas as nossas forças e empenho para prestar total assistência às vítimas e aos seus familiares.

Nada, absolutamente nada, trará de volta a vida das vítimas. Foi uma fatalidade que gostaríamos de ter evitado.

Todos os fatos estão sendo apurados, e a nossa empresa possui interesse direto na devida elucidação, sendo certo que as reparações serão realizadas, caso a caso, para que a dor das vítimas e dos seus familiares sejam amenizadas.

Lamentamos o ocorrido, e nos sentimos profundamente abalados por este grave acidente. Não obstante, nossa equipe esclarece que se coloca à inteira disposição, dando suporte humano, digno, com compaixão e empatia, para amenizar a dor daqueles que sofrem, sejam vítimas ou seus familiares.

Com profundo pesar, LOCALIMA".