O relato de uma mãe à reportagem do G1 mostra que é possível colher coisas boas em meio ao caos. Desesperada sem ter notícias da filha, uma das passageiras do ônibus envolvido em um trágico acidente que matou 17 pessoas nesta sexta-feira (04) em Minas Gerais, Mazy Cardozo teve uma resposta de oração. Ela recebeu uma vídeo-chamada da filha, Vitória Caldas Silva, de 19 anos, dizendo que estava bem porque Deus havia cuidado dela.

"Fica bem mãe, não fica preocupada comigo. Está tudo bem. Deus cuidou de mim, você orou por mim e está tudo certo", disse a jovem ferida ao G1.

Mazy explicou que só ficou tranquila quando conseguiu ver a filha pela chamada de vídeo, que a jovem fez usando o celular de uma enfermeira.

Vitória embarcou no ônibus por volta de 9h de quinta-feira (03) no povoado Santa Cruz do Deserto, em Mata Grande, sertão de Alagoas. Ele estava indo morar com o pai e os irmãos em São Paulo.

O acidente
Além dos 17 mortos, o acidente deixou ainda mais 20 feridos. O ônibus caiu de um viaduto na BR-381 em João Monlevade, perto da entrada para Dom Silvério, em Minas Gerais. Seis pessoas conseguiram pular do ônibus antes da queda, entre elas o motorista, que fugiu do local. O veículo saiu de um povoado na zona rural de Mata Grande/AL e seguia para São Paulo/SP.

Segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres, o veículo da empresa Localima Turismo não tinha autorização para o transporte. A polícia suspeita que o ônibus perdeu o freio antes de cair do viaduto, de uma altura de 23 metros.

A empresa Localima Turismo se pronunciou sobre o acidente através de nota, lamentando pelas vítimas e familiares. Informou que a empresa possui contrato de arrendamento junto a J.S. TURISMO, que faz o transporte de passageiros. A nota diz ainda que a Localima vai prestar assistência às vítimas.