Apresentadores do Jornal Nacional são intimados pela Polícia do Rio A Polícia Civil do Rio intimou os apresentadores do Jornal Nacional, William Bonner e Renata Vasconcellos, a depor por suposto crime de desobediência a decisão judicial relacionadas a publicações que envolvem a investigação de suspeita de "rachadinhas" no gabinete de Flávio Bolsonaro, quando ele era deputado na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

A TV Globo informou que não se manifesta sobre procedimentos legais em curso. A emissora foi proibida judicialmente de publicar informações sigilosas sobre o caso, que envolve o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). No entanto, a orientação não foi cumprida e a defesa de Flávio entrou com notícia-crime junto à DRCI (Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática), que abriu o inquérito.

Os apresentadores irão depor no contexto de investigação sobre suposta "desobediência à decisão judicial sobre perda ou suspensão de direito".

Renata e Bonner foram intimados a comparecer à sede da DRCI, no bairro de Benfica, na zona norte do Rio, na próxima quarta (09), em horários diferentes.

Ainda segundo os mandados de intimação, caso os jornalistas deixem de comparecer sem justificativa no local, data e horário estipulados incorrerão em "crime de desobediência, previsto no artigo 330 do Código Penal".