Polícia indicia morador de Niterói por foto de drag queen com cabeça decapitada de Bolsonaro Um morador de Niterói, na Região Metropolitana do Rio, foi indiciado pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) por postar uma imagem de uma drag queen com a cabeça do presidente da República, Jair Bolsonaro.

O registro da notícia-crime foi feito pelo vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, no dia 12 de novembro. Através de um e-mail enviado ao delegado titular da DRCI, Carlos pediu que fosse aberta uma investigação da postagem e do autor.

A investigação foi encaminhada na quarta-feira (2) para a 4ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal Especializada.

No e-mail, o vereador argumenta que há “indícios consistentes” de que o acusado, conhecido como Diadorim, teria cometido o crime de ameaça, além de incitar crime contra o Presidente da República. Ele lembrou o atentado a faca sofrido por Bolsonaro em 2018.

No dia 16 de novembro, Carlos Bolsonaro postou no Twitter que havia feito a denúncia na DRCI.

O homem, conhecido como Diadorim, diz que não teve a intenção de ameaçar o presidente na imagem em que a cabeça decapitada de Bolsonaro é retratada como uma bola de futebol. Segundo ele, por não ter sangue e nem arma, a imagem não é violenta.


Siga-nos