Economia brasileira dá sinais de recuperação e cresce 7,7% no 3º trimestre

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nesta quinta-feira (03) dados que mostram uma recuperação da economia brasileira após os fortes impactos da pandemia. O PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil cresceu 7,7% entre os meses de julho e setembro.

Embora seja um crescimento recorde desde 1996 para um único trimestre, a variação ainda é insuficiente para recuperar as perdas da pandemia. “Com o resultado, a economia do país se encontra no mesmo patamar de 2017, com uma perda acumulada de 5% de janeiro a setembro, em relação ao mesmo período de 2019" – informou o IBGE.

Segundo especialistas, a recuperação da economia brasileira está sendo sustentada pelos programas governamentais de transferência de renda, como o Bolsa Família e o Auxílio Emergencial, que mantiveram um certo poder de compra nas mãos da população mais carente.

A expectativa do mercado financeiro para o último trimestre do ano é uma leve subida que não deve evitar uma queda acumulada de 4,5% no PIB do Brasil. Já para 2021, é previsto um crescimento de 3,45%, permitindo que o país volte ao patamar pré-pandemia em 2022. A situação pode ser melhorada de acordo com a eficácia de um programa de vacinação que permita o retorno completo das atividades.