Ministério Público e PM realizam operação contra policiais que extorquiam mototaxistas em Caxias

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Polícia Militar do estado (PMERJ) realizaram nesta quarta-feira (02) a ‘Operação Mototáxi’, para reprimir uma quadrilha que extorquia mototaxistas em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão contra oito pessoas, incluindo sete policias militares (PMs) lotados no 15º Batalhão da PM, em Duque de Caxias.

Os homens foram denunciados pelo crime de associação criminosa para prática de corrupção e extorsão, com cobrança de propina de mototaxistas de Caxias. O MP pediu a perda da função pública dos PMs, incluindo de Rosemiro Teixeira Lima, apontado como dono de cinco pontos de mototáxi no município. Humberto Geraldo, que não é policial, foi apontado como responsável pela administração dos pontos, controlando o acesso e recolhendo e repassando os calores aos PMs.

As denúncias foram recebidas e os mandados deferidos pelo juízo da 3ª Vara Criminal da Comarca de Duque de Caxias e pela Auditoria da Justiça Militar, que decretou cautelarmente a suspensão do exercício da função pública dos denunciados.

A ação foi realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do MPRJ (GAECO/MPRJ) e pela Subsecretaria de Inteligência da PMERJ (SISPMERJ) em parceria com a Corregedoria da PMERJ e a 59ª Delegacia da Polícia Civil (PCERJ). A Coordenadoria de Segurança e Inteligência do MPRJ (CSI/MPRJ) deu apoio à operação.



*com informações do MPRJ