Série da HBO sobre Judas chega à América Latina em 2021 As séries espanholas caíram no gosto do público após o sucesso de “La Casa de Papel”, a novidade que promete colocar muitos telespectadores diante das telas é “30 Monedas”(30 Moedas) que vai retratar a vida de "Judas” do ponto de vista do diretor Álex de La Iglesia. Segundo ele, “Judas é a personagem mais importante da Bíblia e da vida de Cristo porque é o vilão, o traidor”.

"Todas as personagens têm o seu papel, e Judas teve o dele", diz ainda o realizador espanhol ao apresentar a sua nova série, durante um encontro virtual com a imprensa.

A HBO lançou o novo teaser de 30 Monedas. A produção original da HBO Europe, em colaboração com a HBO Latin America, terá sua estreia na América Latina em 2021. A série foi oficialmente exibida na Espanha no Sitges Film Festival em 11 de outubro.

Ele promete dar em sua série a resposta a quem pergunta sobre o que acontece às pessoas que dizem não a Cristo, assim como Judas disse. A saga promete ser uma combinação de religião, esoterismo e terror ao longo de uma primeira temporada de oito episódios - e que tem previsão de continuação.

Antes de chegar a Judas, a Cristo e a outras figuras da Bíblia, "30 Monedas" começa acompanhando o cotidiano de uma pequena localidade espanhola cuja rotina é abalada por um bebê humano aparentemente nascido de uma vaca. Um acontecimento insólito, ou talvez nem tanto quando surge numa história criada pelo autor de filmes como "O Dia da Besta" (1995), "A Comunidade" (2000) e "800 Balas" (2002), que foram habituando os seus fãs a cenas grotescas condimentadas com humor negro.

Como católico, o diretor se sente capacitado para fazer uma série sobre religião.

"A religião é uma questão muito importante para muita gente. Para falar dela, temos de estar por dentro. E eu estou, sou católico, sei o que digo quando falo de Judas, tento informar-me sobre estas questões e li muitos manuscritos antes de fazer a série. Tenho muito respeito por Cristo e pela religião, embora a critique ou questione em alguns momentos", assume.

Com "30 Monedas", Álex de La Iglesia aventura-se pela primeira vez numa produção feita para um serviço de streaming. Foram 28 semanas de filmagem, que deixaram La Iglesia exausto, mas, como ele próprio confessa, se divertiu como uma criança.

"30 Monedas" chega num momento em que várias séries espanholas se tornaram casos de sucesso, alavancadas pelas possibilidades das plataformas de streaming - de "La Casa de Papel" a "Elite", exemplos não faltam. "Temos pontos em comum a nível social, de sensibilidade, mas não sei se tenho algo em comum com 'A Casa de Papel'", considera o realizador.

De La Iglesia não esconde, de resto, a admiração pelo autor de "O Labirinto do Fauno" ou "A Forma da Água".

"Adoro o Guillermo del Toro, é incrível e um dos melhores realizadores do mundo. Tenho muito orgulho em ser amigo dele. Quando vês um filme do Guillermo del Toro, sabes que é mexicano. E vês muitos elementos que também estão nos meus filmes. Ambos adoramos cinema de gênero, cinema fantástico e somos ambos de países latinos", revela.

A julgar pelo primeiro episódio, não vão faltar em “30 Monedas” suspense, criaturas tão bizarras como ameaçadoras ou enigmas e inquietações entre o sagrado e o profano. Em “30 Monedas”, Álex de la Iglesia apresenta um mundo onde nada é o que parece, e ninguém é confiável. O Padre Vergara (Eduard Fernández) é um exorcista, lutador de boxe e ex-presidiário que, em uma espécie de exílio da igreja, é enviado como sacerdote para uma cidade no interior da Espanha. Ele busca esquecer o passado e ser esquecido, mas seus inimigos rapidamente o encontrarão.