Número de abstenções no Rio é maior que o total de votos do prefeito eleito

Com 100% das urnas apuradas, Eduardo Paes teve 1.629.319 votos, mas o número de abstenções foi de 1.720.154. As abstenções do primeiro turno já haviam registrado a maior porcentagem desde 1996, com 1.590.876. E chegou ao índice histórico no segundo turno, se tornando o grande destaque destas eleições municipais.

Entre os fatores apontados por especialistas para este elevado índice de faltosos estão a decepção dos eleitores com os candidatos, a facilidade para se justificar o voto com a chegada do aplicativo e-Título e principalmente a pandemia do novo coronavírus. Muita gente não quis arriscar sair de casa para votar.

No entanto, milhares de pessoas preferiram aproveitar o domingo de sol no Rio para ir à praia. Imagens da orla carioca não refletem a realidade vivida nos hospitais da cidade, que tem cerca de 95% de sua capacidade preenchida por pacientes com Covid-19.

Paes, que já governou a cidade entre 2009 e 2017, disse que a pandemia de Covid-19 será o primeiro desafio em seu terceiro mandato. "Nós precisamos recuperar as clínicas da família, prepará-las para o processo de vacinação", detalhou.