Tumulto e emoção marcam adeus a Maradona

O corpo de Diego Maradona, um dos maiores jogadores de futebol da história, foi sepultado nesta quinta-feira (26) enquanto fãs mostravam seu luto pela perda, desde as ruas de Buenos Aires à cidade de Nápoles, na Itália.



Em um dia de grandes emoções, o campeão mundial pela Argentina foi levado da Casa Rosada em um carro funerário na noite desta quinta-feira (26) para o cemitério de Bella Vista, nos arredores de Buenos Aires (onde seus pais também estão enterrados) para uma cerimônia de familiares e amigos próximos.



Milhares de argentinos lotaram as ruas enquanto o cortejo passou no trajeto de uma hora que partiu da Casa Rosada, o palácio presidencial no centro de Buenos Aires, onde o caixão com o corpo de Maradona ficou exposto ao público durante o dia.



A imagem de Diego Maradona foi refletida nas faces norte e oeste do Obelisco, juntamente com a frase "Obrigado Diego".

Segundo o Ministério do Espaço Público, durante a noite toda, esta imagem é projetada para prestar homenagem ao ex-jogador, uma situação que se repetirá nesta sexta-feira.



Mais cedo, confrontos entre a polícia e admiradores e uma atmosfera tensa, mais similar a um jogo disputado de futebol do que a um velório, marcaram o dia, com os torcedores se aglomerando próximos às grades do palácio para chegar o mais perto possível do craque, morto aos 60 anos.



Estima-se que cerca de 1 milhão de pessoas participaram do funeral. O presidente, bem como sua vice, Cristina Kirchner, também estiveram no velório.



Na Itália, uma multidão amarrou seus cachecóis azuis e brancos às grades de seu ex-clube, o Nápoli, enquanto na França a primeira página do jornal esportivo L'Equipe exagerou: “Deus está morto”.



Na Argentina, foi decretado luto nacional de 3 dias em homenagem ao jogador que liderou a seleção do país ao título da Copa do Mundo de 1986, e que é reverenciado como uma figura religiosa. Por lá existe até a Igreja Maradoniana.



Dezenas de milhares foram às ruas, muitos sem máscaras faciais apesar dos temores com a pandemia do novo coronavírus (covid-19). Alguns deixaram flores e mensagens na casa onde o jogador passou sua infância.



Maradona sofreu um infarto enquanto dormia, segundo resultado preliminar da autópsia revelado pelo jornal argentino "La Nación" nesta quinta-feira (26).



 


Siga-nos