Cantora gospel revela que marido já tentou matá-la A cantora Quésia Freitas disse que a agressão sofrida em um Shopping no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio de Janeiro, no último sábado (21), praticada pelo próprio marido, foi porque ele não havia encontrado o achocolatado que  procurava. As imagens em que Bruno Feital, de 35 anos, aparece agredido Quesia, da mesma idade, foram gravadas por uma cliente do shopping e viralizou nas redes sociais, tornando público um drama que a cantora vive há mais de um ano.

Quesia contou ao jornal Extra que mesmo irritado por não ter encontrado o produto que queria comprar, foi assistir a um filme no cinema com ela. Mas ele passou a reclamar da roupa que ela usava e até das fotos que fez. Na saída do cinema, Quesia resolveu questioná-lo, foi quando as agressões começaram.

A cantora conta que os dois foram levados por policiais militares para a 42a. DP (Recreio). Lá, a vítima prestou queixa, mas omitiu detalhes da relação e dispensou a realização de um exame de corpo de delito.

Bruno foi liberado, mas tentou voltar a falar com ela na terça-feira (24), fazendo novas ameaças. A cantora está em um retiro espiritual em São Paulo e ainda não respondeu ao contato feito pela reportagem do Melodia News.

Mãe de três filhos — de 12, 10 e 7 anos—, Quesia Freitas já havia se divorciado de Bruno uma vez, mas aceitou retomar o casamento mesmo depois de duas queixas na polícia e dois pedidos de medida protetiva — que foram arquivados a pedido da vítima.

Ela contou ao Extra que o marido sempre a ameaçou, dizendo que iria mata-la e que tinha coragem para jogá-la da sacada. Quesia também revelou que Bruno a ameaçou com uma arma diversas vezes e também tentou estrangulá-la.

O episódio mais recente de violência foi compartilhado pelo próprio irmão de Quésia, o também cantor gospel Juninho Black. Ele luta para que a irmã não acabe entrando para as estatísticas de feminicídio.