Confederação Sul-americana de Futebol cobra mais de R$ 600 milhões da Globo

A Conmebol (Confederação Sul-americana de Futebol) está cobrando na justiça US$ 120 milhões da TV Globo, relativo à indenização por quebra unilateral de contrato de transmissão da Copa Libertadores, principal torneio de futebol do continente. Na cotação de hoje, o valor chega a R$ 643 milhões.

A Globo tinha os direitos para transmissão da Libertadores até o fim de 2022, mas, em agosto, anunciou que rescindiria o contrato depois de uma negociação fracassada para diminuição dos valores a serem pagos a Conmebol. A alegação foi de que a paralisação do campeonato durante a pandemia configurava “motivo de força maior”, previsto no texto do acordo, mas a Conmebol discorda e foi à justiça.

Ao blog do jornalista Rodrigo Mattos, a comunicação da TV Globo afirmou:

"Temos conhecimento do procedimento iniciado pela Conmebol, mas não nos manifestamos sobre assunto sub judice."

Outra empresa na mira da Conmebol é a DAZN, que tinha direitos de transmissão em streaming (pela internet) da Copa Sul Americana, segundo torneio do continente.

O presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez, confirmou a disputa judicial em reunião com os clubes associados e afirmou que a quebra unilateral do contrato representou “forte golpe” às finanças da Confederação. O processo contra as duas emissoras vai tramitar em uma corte suíça.



Veja também:

Globo é condenada por tribunal de São Paulo a indenizar primeira vencedora do “Caminhão do Faustão”


Siga-nos