PF faz maior operação do ano para cumprir 215 mandados contra narcotráfico internacional

A Polícia Federal (PF) cumpre nesta segunda-feira (23) 66 mandados de prisão e 149 de busca e apreensão na chamada Operação Enterprise, contra o tráfico internacional de drogas. A Receita Federal e a Interpol dão apoio às ações, que acontecem em 10 estados brasileiros e em outros 4 países.

“É a maior operação do ano no combate à lavagem de dinheiro do tráfico de drogas e uma das maiores da história na apreensão de cocaína nos portos brasileiros, uma vez se tratar de uma organização criminosa especializada no envio de cocaína para a Europa”, explicou a assessoria da PF.

Os números da operação impressionam. Desde o início da investigação, foram apreendidas 50 toneladas de cocaína. A Justiça Federal determinou o bloqueio de R$ 400 milhões dos investigados, além do sequestro de 37 aeronaves e mais imóveis e veículos de luxo. 670 agentes da Polícia Federal estão nas ruas, além de 30 servidores da Receita Federal.

Ações no Brasil e no exterior

No Brasil, a PF realiza ações em 10 estados: Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Bahia e Pernambuco. No exterior, agentes da Interpol cumprem mandados na Espanha, Colômbia, Portugal e Emirados Árabes Unidos.

Investigações

As investigações que resultaram na maior operação da Polícia Federal no ano começaram em 2017, a partir de uma apreensão de quase uma tonelada de cocaína, que sairia do Paraná em direção à Bélgica. A quadrilha contrabandeava grandes quantidades de drogas para a Europa e tinha um esquema de lavagem de dinheiro que envolvia multimilionários do Brasil e do exterior.

Operação “Enterprise”

“Enterprise” vem do inglês e significa “empreendimento”. O nome da operação, segundo a PF, faz alusão à dimensão da organização criminosa investigada, que atua mesmo como um grande empreendimento internacional na lavagem de dinheiro e exportação de cocaína, o que trouxe alto grau de complexidade à investigação policial.



*com informações da Agência Brasil


Siga-nos